Monthly Archives: June 2013

VOCABULÁRIO DA MÚSICA ELETRÔNICA – PARTE 2

Dando continuidade ao artigo anterior, confira mais alguns termos mais usados pelos profissionais e amantes da música eletrônica, seguem mais algumas gírias que vivem a solta entre os profissionais e apreciadores da e-music.

 

– Chart – é a lista de músicas mais tocadas pelas rádios ou mais vendidas nas lojas. Cada revista costuma ter o seu próprio chart, porém, existem algumas listas que são referência, ou seja, as oficiais, entre elas, estão a billboard (EUA) e da BBC (Inglaterra).

– Chill-out – continuação da balada afterhours, normalmente é quando a festa se estende pela tarde.

– Cuts – versões feitas especialmente para tornar uma música mais atraente para tocar no rádio, em geral realizadas em estúdios especializados.

– DJ – abreviação do termo Disc Jockey, que é quem toca as músicas na balada, fica fazendo mixer e está sempre com fones de ouvidos, ou seja, é o profissional da música eletrônica.

– Dj sambou – expressão usada quando o DJ prepara uma virada entre duas músicas e não encaixa adequadamente os

beats

das duas, ouve-se nitidamente duas batidas descompassadas e desencontradas.

 

– Djing – a ação ou conjunto de técnicas que o DJ domina, entre elas, algumas são mixar, remixar, scratch, back-spin, back-to-back, etc.

– Laptop DJ – DJs que “tocam” com computadores com softwares que simulam mixer, misturando arquivos mp3 ou wav. A técnica a cada dia está substituindo mais a tradicional forma de comandar as picapes.

– LJ (Light Jockey) – ou DJ da luz. Muito mais que um iluminador de pista, o LJ entende a luz como forma de gerar novas sensações na pista de dança.

– Line-up – escalação dos DJs que tocarão em um evento, seja festival, festa ou outro momento.

– Live Act (ou livepa) – é a performance, a apresentação ao vivo do DJ.

– Pick-up – toca-discos, também chamado de picape.

– Pitch – recurso (botão) para acelerar/desacelerar a velocidade da execução da música.

– Sets mixados – sequência gravada de música com mixagem do DJ, efetuando as viradas, normalmente em torno de 50 minutos, para apresentar o trabalho do DJ.

– VJ (Video Jockey) – mixador de imagens em tempo real, ao fazer uso de banco de dados de imagens sampleadas de filmes, clips, fotos ou mesmo de imagens próprias e/ou ao vivo. Ele mistura essas imagens durante a exibição em telão ou monitores, para conectar a visualidade com o trabalho do DJ.

– Virada – quando o DJ troca de músicas acertando perfeitamente os beats (batidas) que estão tocando com a música que está entrando. Para ser bem feito deve ser imperceptível.

Advertisements

VOCABULÁRIO DA MÚSICA ELETRÔNICA

djfestasp

Para quem ainda não domina o vocabulário, ou para quem está em dúvida quanto a um termo, nada como uma aula com as principais gírias da e-music. Até porque não dá para ficar pra trás. Portanto, confira a seguir o significado de algumas das palavras mais faladas entre DJs, público e profissionais da música eletrônica nacional e gringa:

– Acid Jazz – entre tantos subgêneros da música eletrônica, esse é um estilo que usa instrumentos acústicos e elétricos que faz uso principalmente de outros gêneros, como o Breakbeat e o Funk para as suas composições. Esse subgênero é anterior ao Acid House, no entanto, ficou conhecido quando o primeiro estouro e o Acid Jazz acabou mudando de nome – antes era denominado Jazz dance ou Rare Grooves. Entre seus expoentes, alguns nomes em destaque são Miles Davis, Winton Marsalis, Guru, US3 e Herp Albert, entre outros.

– After hours – é a balada que inicia no final da madrugada ou ao amanhecer e se estende pelo restante do dia, geralmente, é a continuação de uma festa que iniciou no dia anterior.

– Back spin – técnica utilizada pelo DJ quando ele volta rapidamente o disco, ou seja, quando o DJ puxa o disco para trás com um só empurrão.

– Back toback – é a repetição de um trecho da música, feita a partir de duas cópias do mesmo disco. Para tanto, o DJ brinca com a divisão dos compassos, cortando e abrindo o som de uma pick-up para a outra. Também existe back to back com dois DJs, que se revezam no toca discos.

– BPM – sigla fechada de “batidas por minuto”, isto significa a quantidade de batidas de marcação do ritmo por minuto, referindo-se ao andamento de uma música. Além disso, cada subgênero da música eletrônica se define dentro de uma faixa de BPM, para estipular a velocidade do ritmo.

– Beat – é o mesmo que “batida”, a união do bumbo e caixa (pedal), em outras palavras, a base do ritmo.

– Bootlegs – são as gravações de áudio ou vídeo do trabalho de um artista ou banda remixados por um DJ, que muda o BPM e arranjos da música. Geralmente os Bootlegs usam a base de uma música e o vocal e arranjos de outra

Festa Junina da Véia

 

 

No dia 29 de junho acontece mais uma edição da Festa Junina dedicada à música eletrônica no Clube Atlético Juventus.

 

Entre as atrações deste ano estão os DJs Badinha, Marcos Freitas, Vadão, Andy, Akeen e Celsinho Double C, além da presença da

 

cantora Alexia, conhecida mundialmente pelos hits “Uh La La La”, “Number One”, “The Summer Is Crazy” e “Me & You”.